A Igreja evangélica em crise!


“Sem imagens, pois não achei valido postar os rostos dessas criaturas, se tiver afim de saber quem são, da uma vasculhada na net.”

Não me escandaliza, mas me deixa com o coração triste a imagem da igreja evangélica atual, estamos vivendo em tempos de crise, e por mais que não queiramos admitir estamos precisando de uma nova reforma!

Passei alguns dias pensando se realmente escreveria sobre isso, mas é um assunto que tem muito me aborrecido, e cada vez percebo também que não só eu, mas o Espirito Santo de Deus está incomodado.

Segue minhas sinceras palavras sobre o assunto:

De certo tempo pra cá a nossa fé tem virado sinônimo de dinheiro, graves denúncias ligadas a grandes lideres repercutem em todo país, as acusações mais frequentes tratam de estelionato e crimes fiscais. Abrindo um parêntese, é bom deixar claro que assim como ocorre em todos os grupos da sociedade, há pecado também entre os evangélicos, e não estou aqui pra tentar separar o joio do trigo, até porque essa tarefa não é minha, e que os infelizes relatos aqui apresentados não representam a nossa convicção e fé, e que a priori, a pluralidade da nação evangélica ainda é constituída de pessoas honestas, às vezes até acima da média.

Quero iniciar por uma ordem cronológica, apesar de que, uma vez ou outra posso errar nesse quesito, é que não tenho uma boa memória em se tratando de data, mas enfim, vejamos como anda o cenário evangélico brasileiro:

Bispo Estevam preso nos EUA

Continue lendo

O papel da mulher no casamento


Os ensinamentos bíblicos sendo submissa ao seu marido

Muitas mulheres têm se mostrado completamente contra os ensinamentos sagrados quando o assunto é submissão no casamento, ignorando o seu verdadeiro papel que está descrito na Bíblia. “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido.” (Efésios 5:22-24)

É obvio que ser submissa não é o mesmo que ser capacho, nem escrava, mas permitir que seu marido tome a decisão final. E por mais difícil que isso possa parecer, a mulher que teme a Deus procura obedecê-Lo e, por conta de sua obediência, ela conquista um casamento harmonioso.

“A esposa é definida como a igreja, que representa o corpo. O corpo está sujeito à vontade da cabeça. Ele trabalha em submissão a tudo o que a cabeça decide e deseja. Quando está doente, a cabeça também fica doente. Quando está com gripe, a cabeça também fica gripada. A recíproca também é verdadeira: Quando a cabeça está feliz, o corpo pula e dança!”, ressalta Cristiane Cardoso em seu livro “Melhor do que Comprar Sapatos”.

Para a escritora, ser um é compreender, estar de acordo e viver em paz um com o outro. “Muitas esposas não entendem isso e acabam infelizes e incompletas. E como se não bastasse, seus filhos crescem tendo a mesma raiva e descrença no que se refere ao casamento. Não nos surpreende o fato de haver tantas mães solteiras jovens hoje em dia”, afirma.

Cristiane Cardoso ensina que esse temor (leia 1 Pedro 3:1,2) não significa ter medo do seu marido, mas é ter temor a Deus no seu coração para praticar a Sua Palavra como uma boa esposa, mãe e dona de casa. “Um marido que vê a sua esposa fazer coisas que ele não faz, acabará se sentindo culpado (isto é, se ele for humano!) e começará a mudar o seu comportamento em relação a ela também”, comenta.

De acordo com a escritora, a felicidade no casamento existe e está à disposição daquelas que estão prontas para sacrificar os próprios desejos e o orgulho a fim de executarem os seus devidos papéis. “Quando marido e mulher sabem quais são os seus papéis dentro do casamento, tudo fica no seu devido lugar e eles passam a ser aquele casal feliz que sempre sonharam desde que se viram pela primeira vez”, finaliza.

%d blogueiros gostam disto: